Travessias do Atlântico: materialidade, movimentos contemporâneos e políticas de pertença

Investigador responsável: Marta Vilar Rosales (ICS-UL)
Grupo de investigação: Circulação e Produção de Lugares
Tipo de projeto: Projeto nacional
Estado: Concluído
Palavras-chave: Cultura material | Migrações | Pertenças | Etnografias comparadas


Instituição principal: CRIA
Instituições participantes: Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM); Universidade Federal Fluminense (UFF)
Financiamento: FCT
Referência: PTDC/CS-ANT/119803/2010
Data de início: 19-03-12

Mais informação: link

Resumo

Esta pesquisa pretende estudar uma dimensão significativa da cultura material e dos consumos contemporâneos – a sua capacidade de enquadrar, organizar e portanto produzir realidade social – através da análise dos movimentos migratórios contemporâneos entre Portugal e Brasil. Embora tanto a cultura material contemporânea como as migrações sejam, no presente, activamente constituídos como objecto de estudo em ciências sociais, é escassa a pesquisa empírica em torno das suas mútuas relações (Basu and Coleman 2008). E contudo, a deslocação de pessoas implica habitualmente substituição de objectos, uma vez que a migração acarreta obrigatoriamente, além de continuidades materiais, a tarefa de lidar com outro mundo material, com outras normas e valores de materialidade (Burrel 2008). Isto afecta as relações entre quem parte e quem fica, a produção e a expressão de identificações e alteridades, e os modos como a migração “enquanto processo” é vivida e objectificada no quotidiano. Assim, a nossa abordagem corresponde a um re-embebimento da migração e do movimento num entendimento mais geral da vida colectiva (Castles 2010), através do foco na materialidade. Será abordado o trânsito de pessoas e coisas pela observação das respectivas rotas, temporalidades e padrões, procurando apreender os modos como os objectos actuam na (co)produção do multiforme fenómeno migratório. “Seguindo os objectos” (Frykman 2009), a pesquisa pretende investigar outras perspectivas da vida quotidiana migrante, observar como são geridas as pertenças e discutir as influências mútuas do “aqui” e do “lá” (Glick-Schiller 2008). São premissas desta pesquisa: a) a cultura material e o consumo de massas são dimensões chave das sociedades contemporâneas, fornecendo ferramentas para uma pluralidade de práticas significativas: exprimir e afirmar identidade e pertença, acumular recursos, narrar experiências de vida, confirmar posicionamentos; b) mobilidade e localização são interdependentes; embora envolvam processos de ruptura e reorganização, as migrações contemporâneas não correspondem a uma experiência de desenraìzamento permanente; c) a migração é uma experiência complexa e multifacetada, afectando os que viajam e os que permanecem; “aqui” e “lá” constituem lugares igualmente relevantes e podem ser abordados conjugadamente. Assim, a questão fundamental é aqui a seguinte: qual é o trabalho da cultura material e das práticas de consumo no (re)fazer, na avaliação e na gestão das pertenças e experiências sociais dos migrantes? Ou seja, como são as coisas usadas para gerir relações e estratégias de funcionamento? Como é percebida, ajustada, avaliada e manuseada a materialidade, tanto por quem parte, como por quem fica? Como se objectificam identificações e alteridades? Como se caracterizam as rotas e fluxos de pessoas e coisas e as suas intersecções? Que lógicas (subjectivas e objectivas) estruturam estes movimentos e estabilizam estas diferenças? Com carácter etnográfico e comparativo, e precedida por um exercício extensivo de contextualização, a pesquisa terá lugar em Lisboa, Porto, São Paulo e Rio de Janeiro, envolvendo emigrantes portugueses e brasileiros recentes, bem como as suas famílias na origem e no destino. Os fluxos transatlânticos entre Portugal e Brasil são marcados pelo colonialismo que associou os dois territórios, pelo idioma comum e pelos argumentos lusotropicalistas de Freyre. O Brasil foi o principal destino migratório português nos sécs. XVIII-XX, sendo então considerado um recurso maior em tempos de perturbação económica ou política. Esta emigração diminuiu na segunda metade do séc. XX, sobretudo após a adesão à EU. Contudo, por meados dos anos 1990 o Brasil era de novo demandado por empresas portuguesas em busca de mercado, num movimento a que se chamou “o regresso das caravelas” (Feldman-Bianco 2001). Entretanto, Portugal vem experimentando, desde o início deste século, um crescimento económico nulo e elevadas taxas de desemprego, enquanto a economia brasileira vive tempos de expansão que tornam o país de novo atractivo enquanto destino migratório. A migração brasileira para Portugal é muito mais recente, tendo envolvido inicialmente (anos 80) sobretudo profissionais qualificados. Nas décadas seguintes este padrão alterou-se, com contingentes cada vez maiores de indivíduos de classe média e classe trabalhadora, que constituem hoje a maior parte dos brasileiros em Portugal. Estudar simultaneamente, na sua simetria, as migrações contemporâneas entre Portugal e o Brasil permitir-nos-á contribuir para o actual questionamento das noções de “sociedade de proveniência” e “sociedade receptora”. Além disso, o foco simultâneo em ambos os fluxos e a ideia da migração como experiência multi-situada, levando a observar tanto os próprios migrantes como os que ficam na origem, permitir-nos-á construir uma sólida base comparativa para abordar as complexas e esclarecedoras intersecções de pessoas e coisas que fazem as migrações contemporâneas.

Investigadores do CRIA

IDNomeFunçãoProjTítuloTipo de projetoEstado
pub136*Marta Vilar RosalesInvestigador Responsávelproj12*Travessias do Atlântico: materialidade, movimentos contemporâneos e políticas de pertençaProjeto nacionalConcluído
pub180*Susana TrovãoInvestigadorproj12*Travessias do Atlântico: materialidade, movimentos contemporâneos e políticas de pertençaProjeto nacionalConcluído
pub54*Emília Margarida MarquesInvestigadorproj12*Travessias do Atlântico: materialidade, movimentos contemporâneos e políticas de pertençaProjeto nacionalConcluído
pub120*Inês DavidBolseiroproj12*Travessias do Atlântico: materialidade, movimentos contemporâneos e políticas de pertençaProjeto nacionalConcluído
pub268*Daniela RodriguesBolseiroproj12*Travessias do Atlântico: materialidade, movimentos contemporâneos e políticas de pertençaProjeto nacionalConcluído
pub388*João Coimbra de OliveiraBolseiroproj12*Travessias do Atlântico: materialidade, movimentos contemporâneos e políticas de pertençaProjeto nacionalConcluído
pub429*Ana Rita AlvesBolseiroproj12*Travessias do Atlântico: materialidade, movimentos contemporâneos e políticas de pertençaProjeto nacionalConcluído
pub434*Vânia MachadoBolseiroproj12*Travessias do Atlântico: materialidade, movimentos contemporâneos e políticas de pertençaProjeto nacionalConcluído
Outros investigadores

InvestigadorFunçãoInstituiçãoProjOutrosTitulo_PT
Lívia BarbosaInvestigadorproj12*Travessias do Atlântico: materialidade, movimentos contemporâneos e políticas de pertença
Leticia VelosoInvestigadorproj12*Travessias do Atlântico: materialidade, movimentos contemporâneos e políticas de pertença
Maria de Fátima PortilhoInvestigadorproj12*Travessias do Atlântico: materialidade, movimentos contemporâneos e políticas de pertença