Segurança Humana na prisão: perspectivas, subjectividades e experiências – um contributo para a antropologia da segurança

Investigador responsável: Catarina Frois
Grupo de investigação: Governação, Políticas e Quotidiano
Tipo de projeto: Projeto internacional
Estado: Concluído
Palavras-chave: Prisão | Encarceramento | Segurança humana


Instituição principal: CRIA
Instituições participantes: n.a.
Financiamento: Gerda-Henkel Stiftung
Referência: AZ 07/KF/15
Data de início: 01-06-15

Mais informação: link

Resumo

Pela sua natureza e função, a prisão é um lugar onde questões relacionadas com segurança assumem um papel central. Esta omnipresença, no entanto, não faz desaparecer a ambiguidade que caracteriza o próprio conceito de segurança. Enquanto parte do Desafio “Human Security and Public Administration”, ao longo de 12 meses de trabalho de campo em 11 prisões portuguesas (num total de 49), este projecto procura contrastar diferentes perspectivas, percepções subjectivas e experiências relacionadas com a esfera abrangente da segurança humana que podemos encontrar no espaço carceral, em particular as que respeitam a: 1) diferenças sobre as percepções da segurança em espaços abertos e confinados; 2) estratégias de segurança e protecção dentro e fora de muros; 3) concepções de direitos civis, justiça e cidadania; 4) percepções de segurança no quotidiano e nas relações pessoais e familiares; 5) segurança ontológica em termos de bem-estar, cuidado, acesso a actividades ocupacionais; o impacto do contexto fora da prisão nas condições diárias vividas dentro de muros. Neste projecto são abordados vários dos intervenientes envolvidos no sistema prisional – reclusos, guardas, técnicos, directos – equacionando a multiplicidade de temáticas implicadas nesta área emergente da antropologia, a antropologia da segurança. O seu contributo vai no sentido de considerar o conceito de segurança em si mesmo, os seus significados, como é compreendido e interpretado por actores muito particulares: aqueles que estão directamente envolvidos e são sujeitos nas práticas e políticas de segurança.

Investigadores do CRIA

IDNomeFunçãoProjTítuloTipo de projetoEstado
pub36*Catarina FroisInvestigador Responsávelproj155*Segurança Humana na prisão: perspectivas, subjectividades e experiências - um contributo para a antropologia da segurançaProjeto internacionalConcluído
pub461*Afonso de Castro BentoBolseiroproj155*Segurança Humana na prisão: perspectivas, subjectividades e experiências - um contributo para a antropologia da segurançaProjeto internacionalConcluído
Outros investigadores

InvestigadorFunçãoInstituiçãoProjOutrosTitulo_PT