RELAB – Relações laborais em Portugal e no mundo lusófono 1800-2000: continuidades e rupturas

Investigador responsável: Raquel Varela (IHC-NOVA FCSH)
Grupo de investigação: Práticas e Políticas da Cultura
Tipo de projeto: Projeto nacional
Estado: Concluído
Palavras-chave: Mundo lusófono | Relações laborais | Espaços ultramarinos | Culturas de trabalho


Instituição principal: IHC/Nova
Instituições participantes: CRIA; Centro de História de Além-Mar (CHAM-NOVA FCSH)
Financiamento: FCT
Referência: PTDC/EPH-HIS/3701/2012
Data de início: 30-03-13

Mais informação:

Resumo

Este projecto visa quantificar, analisar e compreender as relações laborais em Portugal e no mundo lusófono no período contemporâneo, assinalando as formas como a mão-de-obra e as relações laborais se foram modificando e adaptando à evolução social, económica e política de Portugal e do mundo lusófono nos últimos dois séculos. Visamos com este projecto contribuir para preencher uma lacuna das ciências sociais contemporâneas, ou seja, o acesso a uma base de dados global da evolução das relações laborais e da mão-de-obra em Portugal e no mundo lusófono. Igualmente procuramos dar um contributo para a análise destes dados, nomeadamente a nível da composição da força de trabalho, da evolução da formação e qualificação desta, da produtividade e os factores explicativos das modificações ao nível desta dimensão, da capacidade de inovação, adaptação e reestruturação produtivas, e da própria configuração económico-social destas sociedades em análise. A dimensão da lusofonia – dentro deste espaço lusófono estamos a considerar aquele em que há uma presença administrativa e política portuguesa efectiva – é essencial neste projecto. Essa presença efectiva, que tem uma dimensão cultural e social com uma matriz portuguesa, permite-nos analisar em perspectiva comparada estes territórios, quer pela longevidade do sistema colonial português quer pelas relações económicas estreitas entre estes países que se prolongaram para além das independências (Brasil 1822, Índia 1961, C olónias portuguesa em África, 1975). Nomeadamente, este projecto ajuda-nos a compreender o alcance destas relações, quer entre os espaços que são o elo comum da lusofonia quer entre estes espaços e por exemplo os territórios limites. Os dados recolhidos serão disponibilizados online no site do Instituto de História C ontemporânea, dando assim resposta a um desígnio europeu de colocar as bases de dados em suporte digital ao serviço da ciência, de forma democrática e abrangente. Finalmente este projecto terá ainda uma vertente comparativa, ao ancorar-se num projecto já em curso do Instituto Internacional de História Social, que tem em curso um projecto mundial de estudos das relações laborais (Global C ollaboratory on the History of Labour Relations in the Period 1500-2000). O presente projecto como a dimensão portuguesa e lusófona de um projecto mundial, garantindo assim em simultâneo que o projecto mundial não ficará sem uma dimensão portuguesa e lusófona, por um lado e por outro, permitindo a Portugal, através desta estrutura internacional já erguida – nomeadamente um base de dados digital profissional (um laboratório de partilha de dados complexos em versão digital, aberta e de discussão metodológica – a colecta e disponibilização de dados estruturais da sociedade portuguesa e do mundo lusófono, até agora dispersos por arquivos, às vezes separados por continentes, e mesmo o acesso e compreensão de dados até aqui inéditos. Salientamos que a equipa que assegurará este projecto responde aos desafios da interdisciplinaridade, e da internacionalização, e poderá responder à complexidade das questões levantadas quer na recolha dos dados, quer na sua disponibilidade na base de dados digital quer na análise dos mesmos: historiadores, demógrafos históricos, sociólogos e antropólogos. Os membros da equipa já estudaram parcialmente alguns dos aspectos relacionados com as questões e as fontes aqui descritas, o que contribuirá para o sucesso do projecto final. Destacamos no conselho consultivo internacional presença do coordenar do projecto mundial, Jan Lucassen. Os outputs previstos incluem a disponibilização de uma base de dados em formato digital das relações laborais em Portugal e no mundo lusófono nos últimos 200 anos, num suporte digital, criado a partir do modelo do IISG, suporte com o qual os investigadores deste projecto já se encontram familiarizados e que será alocado no site do IHC , com acesso livre já se encontram a trabalhar, 2 livros, vários artigos em revistas internacionais com arbitragem científica, 2 workshop interno e 1 seminários internacionais.

Investigadores do CRIA

IDNomeFunçãoProjTítuloTipo de projetoEstado
pub178*Sónia FerreiraInvestigadorproj146*RELAB - Relações laborais em Portugal e no mundo lusófono 1800-2000: continuidades e rupturasProjeto nacionalConcluído
Outros investigadores

InvestigadorFunçãoInstituiçãoProjOutrosTitulo_PT
Raquel VarelaInvestigador ResponsávelIHC, NOVA FCSHproj146*RELAB - Relações laborais em Portugal e no mundo lusófono 1800-2000: continuidades e rupturas
Ana RajadoInvestigadorproj146*RELAB - Relações laborais em Portugal e no mundo lusófono 1800-2000: continuidades e rupturas
António PaçoInvestigadorproj146*RELAB - Relações laborais em Portugal e no mundo lusófono 1800-2000: continuidades e rupturas
Cátia TeixeiraInvestigadorproj146*RELAB - Relações laborais em Portugal e no mundo lusófono 1800-2000: continuidades e rupturas
Joana AlcântaraInvestigadorproj146*RELAB - Relações laborais em Portugal e no mundo lusófono 1800-2000: continuidades e rupturas