Periguetes no pagode baiano: discursos e performances

Investigador responsável: Fabiana Leonel de Castro
Grupo de investigação: Práticas e Políticas da Cultura
Tipo de projeto: Doutoramento
Estado: Em curso
Palavras-chave: Género | Raça | Geração | Performance


Instituição principal: CRIA
Instituições participantes: n.a.
Financiamento: CAPES (Brasil)
Referência: n.a.
Data de início: 01-09-14

Mais informação:

Resumo

“Periguetes no pagode baiano: discursos e performances” aborda a partir de uma perspectiva interseccional os discursos e performances de mulheres negras frequentadoras de pagode baiano na cidade de Salvador-Bahia-Brasil. A fala/performance dessas sujeitas oferece a oportunidade de analisar o pagode baiano e as relações vivenciadas naquele espaço, bem como, interpretar o próprio grupo de uma nova perspectiva ainda não explorada. Também busco perceber como incorporam e/ou recriam discursos sobre si. A performance das frequentadoras, nas festas, aparece como um discurso, pois o verbalizado através das músicas é constituído pelo viés masculino. Com isso não estou afirmando que existe necessariamente uma correspondência entre performance/discurso e prática/discurso. Para tanto, é necessário discutir algumas questões em torno das construções de raça, gênero, classe e geração que compõem as classificações/tipificações e/ou os estereótipos no cenário que podem ser percebidos na música e na dança. De imediato, o pagode baiano é um estilo musical que constitui uma cena artística na cidade de Salvador-Bahia-Brasil, sendo o ritmo mais ouvido pela juventude nas periferias populares da cidade. Algumas das características do pagode remontam práticas de sambas/chulas, sejam elas, a indissociabilidade de música e dança, a sensualidade presente na dança e até mesmo o duplo sentido malicioso sexualmente presente nas letras (Lima: 2004). É possível encontrar similaridades entre o pagode baiano e outros fenômenos musicais urbanos contemporâneos ligados às periferias marcadamente não-brancas. Ressaltar tal aspecto é fundamental em um cenário global não apenas pelo enquadramento em si, mas por perceber que essas novas gestões identitárias são construídas em um quadro de dinâmicas globais articuladas localmente.

Investigadores do CRIA

IDNomeFunçãoProjTítuloTipo de projetoEstado
pub114*Maria Cardeira da SilvaOrientador/Supervisorproj170*Periguetes no pagode baiano: discursos e performancesDoutoramentoEm curso
pub456*Fabiana Leonel de CastroBolseiroproj170*Periguetes no pagode baiano: discursos e performancesDoutoramentoEm curso
Outros investigadores

InvestigadorFunçãoInstituiçãoProjOutrosTitulo_PT