Novo livro – Humberto Martins e Paulo Mendes (orgs.)

Lançado pela Imprensa de Ciências Sociais este livro organizado por Humberto Martins e Paulo Mendes é uma compilação de vários textos sobre trabalho de campo. Entre os trabalhos aqui reunidos estão textos de autoria de outros investigadores do CRIA (Cristina Santinho, Humberto Martins, Inês Lourenço, Luís Costa, Paulo Mendes, Maria Silvério, Marina Pignatelli, Octávio Sacramento, Ricardo Seiça Salgado, Sandra C. S. Marques).


Humberto Martins e Paulo Mendes (orgs.), “Trabalho de Campo: Envolvimento e Experiências em Antropologia”, Lisboa, ICS, 2016.


Apresentação:

O que é o trabalho de campo antropológico? O que o distingue na Antropologia? E distingue a Antropologia? Obriga a «estar lá» por períodos longos? Culminando ou relacionado sempre com a etnografia? Entre a objectividade e a subjectividade, a evidência empírica e a reflexividade, o trabalho de campo é sempre para o antropólogo uma experiência única – (ainda) o seu rito de passagem para a maioridade na disciplina. Será? E o que acontece nesse espaço-tempo «liminal»? Contá-lo na sua imensa diversidade e completude torna-se, quase sempre, difícil pelo próprio eclecticismo da prática e pela ruptura com convenções e grelhas rígidas demasiado formais. Nesta colecção, os autores revelam as dificuldades e as oportunidades com as quais se depararam em processos irrepetíveis de pesquisa e ficamos a conhecer pessoas, contextos, situações, encontros, eventos, sensações, sentimentos e emoções que marcam uma metodologia de envolvimento no mundo.


Organizadores:

Humberto Martins é licenciado em Sociologia, doutor em Antropologia Social e Antropologia Visual – Universidade de Manchester (2005) e professor auxiliar na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Investigador integrado do Centro de Estudos Transdisciplinares para o Desenvolvimento (CETRAD-UTAD) e associado do CRIA. Os seus interesses de investigação situam-se na antropologia visual e nos estudos das áreas protegidas. Desenvolve actualmente um estudo longitudinal no Parque Nacional da Peneda-Gerês sobre relações entre os humanos e os não-humanos.
Paulo Mendes é licenciado e doutorado em Antropologia Social pelo ISCTE-IUL. É professor auxiliar na Escola de Ciências Sociais e Humanas da UTAD e investigador integrado no CRIA/ISCTE-IUL. Apesar de interesses diversos, tem trabalhado principalmente sobre questões relacionadas com a dicotomia natureza/cultura, prosseguindo investigações que ensaiam a integração ecológica do que é social e cultural. Presentemente desenvolve no CRIA/ISCTE-IUL, enquanto investigador em pós-doutoramento financiado pela FCT, investigação sobre alterações climáticas.


Capa:

livro-humberto-paulo