Lugares de fronteira: indústria, cultura e património

Investigador responsável: Mariana Silva
Grupo de investigação: Práticas e Políticas da Cultura
Tipo de projeto: Doutoramento
Estado: Em curso
Palavras-chave: Indústria | Património | Identidades


Instituição principal: CRIA
Instituições participantes: n.a.
Financiamento: FCT
Referência: PD/BD/113943/2015
Data de início: 01-10-15

Mais informação:

Resumo

S. João da Madeira (Aveiro, Portugal) é uma localidade com um tecido económico consolidado a partir da atividade industrial e que, desde cedo, construiu a sua retórica em torno da identidade local sob o signo do trabalho. Mais recentemente, desde a última década do século XX, vários agentes da cidade começaram a olhar para a sua dimensão industrial do ponto de vista do seu cunho patrimonial e turístico. Deste modo, S. João da Madeira é hoje não só referência importante no panorama da indústria nacional como se destaca pelas dinâmicas associadas à ativação do património industrial. A partir de um ponto de vista antropológico, o presente projeto pretende analisar os processos contemporâneos de patrimonialização da indústria no contexto de S. João da Madeira, concretizados pela via dos museus e do turismo, propondo uma reflexão sobre o modo como estes se articulam com as políticas de construção da identidade local. Pretende-se dar relevo às tematizações culturalistas do património industrial, com destaque para o modo como em contextos híbridos, situados entre o rural e o urbano, estas foram, ao longo do tempo, influenciadas por modelos de matriz ruralista com importante tradição em Portugal, ao mesmo tempo que, nos dias de hoje, se apropriam de formulações com origem noutras categorias patrimoniais, como a de Património Cultural Imaterial (PCI). Deste modo, pretende-se contribuir para um melhor entendimento dos modos como, na atualidade, a circulação da linguagem do PCI ultrapassou já as fronteiras definidas pela UNESCO. Neste ponto, torna-se também importante aprofundar a relação entre estas práticas patrimoniais e turísticas e as estratégias de marketing das empresas, que procuram ancorar num passado “artesanal” a abertura no presente para modelos económicos assentes na retórica da inovação, do design e da criatividade.

Investigadores do CRIA

IDNomeFunçãoProjTítuloTipo de projetoEstado
pub79*João LealOrientador/Supervisorproj237*Lugares de fronteira: indústria, cultura e patrimónioDoutoramentoEm curso
pub471*Mariana SilvaBolseiroproj237*Lugares de fronteira: indústria, cultura e patrimónioDoutoramentoEm curso
Outros investigadores

InvestigadorFunçãoInstituiçãoProjOutrosTitulo_PT