Linhas temáticas e núcleos

A pesquisa realizada no âmbito dos grupos de investigação do CRIA é complementada pela atividade de três linhas temáticas e dois núcleos de trabalho. Ainda que específicos nos temas que abordam, as linhas e os núcleos são transversais aos grupos de investigação, agregando vários dos seus investigadores. A sua atividade tem contribuído significativamente para a relação do CRIA com a sociedade civil e outras instituições académicas, reforçando a sua capacidade científica, favorecendo diálogos multidisciplinares e contribuindo para uma abordagem inovadora e dinâmica à antropologia.

A linha temática Antropologia da Saúde desenvolve pesquisas em antropologia sobre os temas da saúde, doença, tratamento, cuidado e sofrimento, com especial atenção às transformações sociais em Portugal e na Europa, e sua relação com políticas públicas de saúde, crise económica, aumento da pobreza e emergência de novas formas de vulnerabilidade.

A linha temática NAVA – Núcleo de Antropologia Visual e da Arte congrega pesquisas realizadas nas áreas da antropologia da arte, antropologia da performance e culturas visuais, e articula estes interesses académicos com a produção artística e fílmica, especialmente de caráter etnográfico.

A linha temática AZIMUTE – Estudos em Contextos Árabes e Islâmicos debruça-se sobre diferentes contextos islâmicos enquanto territórios de etnografia e promove a discussão sobre categorias dominantes de pensamento, sem desconsiderar os perigos da sua essencialização.

O núcleo Antropologia da Religião fomenta a pesquisa em antropologia sobre a religião em Portugal e a construção de redes nacionais e internacionais de cooperação e produção científica sobre os temas da crença, da espiritualidade, pós-secularização, sagrado e suas relações com temas mais amplos como a governância ou as migrações.

O núcleo Recursos Informais, Estado e Capital Social visa estudar os aspetos específicos do funcionamento e das lógicas presentes nas redes sociais informais, tal como elas se constituem em dialética com o Estado, com o mercado e com as instituições de ambos os domínios.