encontros_cientificos Encontros científicos | Scientific meetings fora_academia Fora da academia | Outside the academy

Loading Events

« All Events

  • This event has passed.

Quando a luz se apaga – integração de refugiados e futuros comuns

09/11/2016, 18:30

“Quando a luz se apaga – integração de refugiados e futuros comuns”
DEBATE

9 de novembro de 2016, 18h30
Teatro Maria Matos, Sala Principal


Debate com a presença de: Cristina Santinho (CRIA/ISCTE-IUL); Diaby Abddourahamane (Associação de Refugiados em Portugal); Fatouh Sarr (Mauritânia); Awet Gebre (Eritreia);Maria Minas (ComParte – Fundação Maria Rosa); Maria Carmona (Crescer na Maior); Ana Fonseca (Welcome Refugees Portugal).

Organização: Teatro Maria Matos, Associação de Refugiados em Portugal, CRIA


Resumo:

Que futuro se pode perspetivar quando se está num refúgio, não propriamente à procura de uma vida melhor mas a fugir dos escombros – físicos, políticos, sociais – que ameaçam a existência? Que expetativas têm estes novos cidadãos para a sua vida no nosso país? Neste debate em forma de assembleia, iremos centrar-nos nas experiências de acolhimento e integração de refugiados em Portugal. Serão abordados tópicos como a educação e a aprendizagem da língua e da cultura portuguesa, o reconhecimento de competências e saberes, alojamento, documentação, cidadania ativa, e os direitos e deveres comuns, entre outros. Partiremos da escuta da experiência de quem é refugiado para refletir acerca do espaço que, todos nós, podemos criar para conceber um futuro comum, e dos desafios e possibilidades atuais no que diz respeito à integração na sociedade portuguesa. Uma parceria entre o Teatro Maria Matos, a ARP ― Associação de Refugiados em Portugal e o Centro em Rede de Investigação em Antropologia (CRIA/ISCTE-IUL).


Notas biográficas:

Associação Portuguesa de Refugiados é uma associação sem fins lucrativos que promove a integração da população refugiada e requerente de asilo em Portugal. A ARP promove o acesso e disseminação de informação, e a consciencialização cívica dos seus associados.

O Centro em Rede de Investigação em Antropologia (CRIA) é uma unidade interuniversitária que existe desde 2007 como unidade de I&D da FCT e foi classificada com Muito Bom nas avaliações internacionais de Unidades de I&D de 2007 e 2013. O CRIA organiza-se em polos sediados em quatro instituições universitárias (FCSH-Nova, ISCTE-IUL, U. Coimbra e UMinho). Este funcionamento articulado em rede permite que cada polo desenvolva de forma autónoma as suas atividades e todos partilhem recursos indispensáveis à gestão, captação de fundos e divulgação das atividades de pesquisa, ensino e transferência de conhecimento, estimulando ainda a mobilidade dos investigadores do CRIA entre as diferentes instituições. A investigação desenvolvida no CRIA organiza-se em torno de grupos de investigação que compõem o núcleo científico do centro e reúnem investigadores dos diferentes polos institucionais. Estes grupos formaram-se a partir de quatro campos específicos de pesquisa da equipa do CRIA: (1) Circulação e Produção de Lugares, (2) Desafios Ambientais, Sustentabilidade e Etnografia, (3) Governação, Políticas e Quotidiano, e (4) Práticas e Políticas da Cultura. Complementarmente, as linhas temáticas e os núcleos de trabalho agregam investigadores dos vários grupos de investigação em torno de temas e contextos específicos de pesquisa como são a (1) Antropologia da Saúde, (2) a Antropologia Visual e da Arte, (3) os Estudos em Contextos Árabes e Islâmicos, (4) a Antropologia da Religião, e (5) os Recursos Informais, Estado e Capital Social.

Cristina Santinho é antropóloga, com doutoramento em antropologia pelo ISCTE-IUL, sobre refugiados em Portugal. É membro da direção do Centro em Rede de Investigação em Antropologia (CRIA) e investigadora, com bolsa de pós-doutoramento atribuída pela Fundação da Ciência e Tecnologia (FCT). A sua área de especialização tem-se desenvolvido, desde há vinte anos, nas áreas das migrações, refugiados, saúde e direitos humanos. Tem desenvolvido e participado em projetos nacionais e internacionais sobre estes temas, quer como investigadora, quer como coordenadora. É, também coordenadora e docente do curso de especialização sobre refugiados e direitos humanos, no ISCTE-IUL. Orienta várias teses de mestrado e doutoramento sobre saúde das populações imigrantes, refugiados e mulheres refugiadas, em Portugal.

Mais informações > link


quando_a_luz_se_apaga

Details

Date:
09/11/2016
Time:
18:30
Event Categories:
,

Organizers

Teatro Maria Matos
Associação de Refugiados em Portugal
CRIA

Venue

Teatro Maria Matos
Av. Frei Miguel Contreiras 52
Lisboa, 1700-213 Portugal
+ Google Map