encontros_cientificos Encontros científicos | Scientific meetings fora_academia Fora da academia | Outside the academy

Loading Events

« All Events

  • This event has passed.

Dia N. Mostra e discussão de filmes sobre a Cidade

16/05/2018, 18:00

Dia N. Mostra e discussão de filmes sobre a Cidade

16 de maio de 2018, 18h
Casa da Covilhã, Intendente (Lisboa)

Organização: NAVA/CRIA


A próxima sessão do Dia N irá decorrer no dia 16 de Maio (quarta-feira), às 18h00 na Casa da Covilhã (Rua Benformoso, nº. 150, 1º B) e irá contar com diferentes trabalhos e exercícios audiovisuais finalizados ou em curso sobre o tema “Cidades”. Queremos criar um espaço onde podemos trocar ideias, levantar questões e falar sobre os nossos processos de trabalho e outros temas que nos interessam!

No final da sessão há um jantar (12€/pessoa, com entrada, lombo de porco assado no forno/opção vegetariana e bebidas), para o qual é necessária uma inscrição prévia, até ao dia 13 de Maio, para o e-mail: dian.nava.2018@gmail.com

Trabalhos:

BENGALIS (A)
10’53” | André Guerreiro, Bruno Teixeira, Camila Vilalva e Cristiana Barreto | Lisboa, 2015
O filme explora questões como as relações Lisboa-Dhaka, adaptação à cidade de Lisboa, língua, aspirações pessoais, redes de relacionamentos, religião.

LA MIL 8 CREW
4’13” | Visto Permanente – Cristina de Branco, Miguel Dores, Arthuro Alves, Daniela Solano | São Paulo, 2015
La Mil 8 Crew é um grupo de jovens rappers que habita a região do Brás e participam no coletivo Latam Esquad. Vieram da Bolívia sozinhos ou com a família iniciando em São Paulo a sua partilha de referências de hiphop, sobretudo hispano-americano. Se apresentando como rap callejero, La Mil 8 Crew se aproxima das sonoridades do rap chicano, trazendo com sarcasmo no seu nome a lei boliviana 1008 contra o tráfico para se representar como “traficantes de líricas”.

CAPORALES KANTUTA
5’09” | Visto Permanente – Cristina de Branco, Miguel Dores, Arthuro Alves, Daniela Solano | São Paulo, 2016
O Grupo Folklórico Kantuta Bolívia existe há quase trinta anos e mobiliza centenas de famílias bolivianas e brasileiras pela divulgação das expressões folclóricas bolivianas no Brasil. Caporales é uma dança boliviana criada na década de 1970 na capital paceña. Las Cholitas e Las Machas também integram o cortejo folclórico dos Kantuta realizado pela primeira vez na Avenida Paulista, o centro empresarial e comercial do Estado de São Paulo.

AS COSTAS DA CIDADE #4 – OS MAIAS
5’31” | António Guterres, Carla Alves, João Alves, João Garrinhas, Magda Alves, Mário Maia, Natália, Nuno Furtado, Rodrigo, Susana Costa | Lisboa, 2018
A Família Maia constituiu-se no século XVIII em Lisboa, a partir da família de António Maia de Sevilha e de Manuel Botas. A sua tradição oral sobre Lisboa, contraria as teses do nomadismo dos ciganos. Neste caso, pode-se falar antes em desterro urbano. Do Largo de Santa Bárbara – perto da antiga Praça de Touros de Lisboa, através da qual mantinham relações económicas pelo comércio de cavalos – até pararem na Curraleira, nas traseira do cemitério de São João, por lhes ter sido negado o acesso à cidade formal.

AS COSTAS DA CIDADE #2 – INCÊNDIO, AUTO-CONSTRUÇÃO e CRUZ
11’01 | António Guterres, Carla Alves, João Alves, João Garrinhas, Mário Maia, Nuno Furtado | Lisboa, 2018
Em 31 de Março de 1975, um incêndio destruiu 63 barracas, desalojando centenas de pessoas. Estávamos no arranque do PREC, ocuparam-se casas, criou-se uma cooperativa que levou à construção do Bairro Horizonte. A cruz, que ainda hoje existe, sinaliza o espaço na cidade onde ocorreu o incêndio e que transporta a história para as gerações mais novas.

ERA UMA CASA MUITO ENGRAÇADA
5’21” | Catarina Leal | Lisboa, 2017
Entre Setembro de 2017 e Janeiro de 2018, um prédio devoluto da Câmara Municipal de Lisboa foi ocupado por um grupo de pessoas da “Assembleia de Ocupação de Lisboa” (AOLX), contra o aumento das rendas e do preço das casas. O grupo tinha como objectivo retirar aquele prédio “das malhas da especulação” e transformar um “espaço desocupado” num local “aberto à comunidade”.

TROJAN HORSE:
excerto de 3” | Left Hand Rotation | Atenas, 2017
Em Atenas, nos bairros de Gazi e Metaxourgeo as empresas imobiliárias servem-se da cultura e da arte para atrair novos residentes para esta nova “zona cultural”. Dessa forma, a vida no bairro tem-se tornado mais cara, e os antigos moradores são obrigados a deslocar-se para outras zonas da cidade. Será necessário um movimento de resistência para travar tais práticas.

ILHAS DO TESOURO
7” | Left Hand Rotation | Porto, 2017
A zona oriental do Porto é um território em disputa. Antes considerada terra de ninguém, apenas um refúgio entre os restos de um naufrágio, hoje muitos vêem nela o Tesouro do Oriente. Mas qual será esse tesouro que as suas ilhas escondem? A comunidade perdida que uma nova classe média anseia? O alibi histórico sobre o qual se pretende reconstruir a cidade e cujos cantos da sereia atraem ricos e mercadores? A promessa de uma fortuna imobiliária soterrada no abandono? Ou a promessa de uma resistência que devolverá a cidade aos seus habitantes?

Mais informações: https://www.facebook.com/events/169253720428864/


Details

Date:
16/05/2018
Time:
18:00
Event Categories:
,

Organizer

NAVA – Núcleo de Antropologia Visual e da Arte (CRIA)
Website:
http://cria.org.pt/wp/nava/

Venue

Casa da Covilhã
R. do Benformoso 150
Lisboa, 1100-394 Portugal
+ Google Map