Curso de Verão: “Escavação de Contextos Funerários: Métodos e Práticas”

Inscrições

Datas: 27 a 31 de agosto | dias úteis das 10h00 às 15h00
Docente Responsável: Francisca Alves Cardoso
Docentes: Nathalie Antunes-Ferreira e Sílvia Casimiro
Áreas: História, Património e Cultura
Creditação para professores do Ensino Básico e Secundário
Formação geral e adequada: Professores dos Grupos 230, 400 e 520.

Objetivos |

O curso terá forte ênfase em Antropologia e Arqueologia Funerária e Arqueotanatologia. Serão discutidos vários protocolos de registo de informação em campo, os métodos utilizados na estimativa do perfil biológico de material ósseo, e características individualizantes dos esqueletos/elementos ósseos; e abordados temas tais como a tafonomia, a estratigrafia, e outras metodologias utilizadas em campo/escavação. Espera-se que os alunos sejam capazes de caracterizar os vários tipos de espaço funerário e de identificar os vários cenários de enterramentos (individuais e múltiplos) e identificar as várias peças ósseas do esqueleto humano e outras características que permitem a identificação e descrição do espólio recuperado e da forma de deposição.

Programa |

O programa irá incidir sobre os seguintes temas gerais distribuídos nos pelos vários dias de lecionação:

1) Fundamentos básicos para estudos com material osteológico (humano e não humano) e noções básicas de anatomia (enfase em anatomia óssea) e osteologia humana: a morfologia e osteometria.

2) A estimativa da Idade à morte, diagnose sexual e parâmetros osteométricos.

3) Abordagem a conceitos inerentes a temas como: variabilidade funerária; tipología dos espaços funerários e práticas e rituais em termos cronoculturais. Apresentação de casos.

4) Introdução à Antropologia e Arqueologia Funerária: os diversos tipos de espaço funerário; práticas e rituais numa perspectiva cronocultural, a tipología das sepulturas e dos enterramentos.

5) Introdução à Arqueotanatologia e tafonomia

Metodologias e avaliação |

O curso incidirá essencialmente em aulas de carácter expositivo, estando prevista uma componente prática que permitirá aos alunos explorar alguns dos métodos apresentados em aula. Na componente prática os alunos irão trabalhar em grupo sob supervisão dos docentes.

A avaliação irá compreender os seguintes critérios:

1. Participação nas aulas e aplicação de conceitos (30%).

2. Elaboração de um trabalho final (70%).

Mais informação:

> NOVA FCSH