✔️️ Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) para Licenciado /Mestre – Ref.ª CRIA_CAPSAHARA_BGCT_2017

Prazo de candidatura: 3 a 20 de março de 2017

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) para Licenciado /Mestre – Ref.ª CRIA_CAPSAHARA_BGCT_2017

O Centro em Rede de Investigação em Antropologia (CRIA) torna pública a abertura de concurso para a atribuição de uma Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT), no âmbito do projecto CAPSAHARA – Critical Approaches to Politics, Social Activism, and Islamic Militancy in the Western Saharan Region, financiado pelo European Research Council (STG-716467-2016).

Projeto: CAPSAHARA propõe uma análise dos vocabulários sociopolíticos do oeste Saariano. O projeto analisará as estruturas sociais e políticas desta região, assim como as suas variações locais (com base em estudos de caso), refletindo sobre a articulação destas com vocabulários políticos mais recentes. O projeto baseia-se metodologicamente em diferentes áreas das ciências sociais, com um foco destacado na área da antropologia. Os resultados obtidos deverão permitir enquadrar os diferentes contextos estudados nos mais recentes mapas da investigação científica, proporcionando, ao mesmo tempo, a sua ampla divulgação.

1 – Legislação aplicável: a bolsa é atribuída ao abrigo da Lei n.º 40/2004, de 18 de agosto, alterada e republicada pelo Decreto-Lei n.º 202/2012, de 27 de agosto (Estatuto do Bolseiro de Investigação Científica) e Regulamento de Bolsas e Investigação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia em vigor (www.fct.pt/apoios/bolsas/regulamento.phtml.pt).

3- Duração da bolsa: A bolsa terá a duração de doze meses, com início previsto em abril de 2017. O contrato de bolsa poderá ser renovado, por iguais ou diferentes períodos, dentro da vigência do projecto.

4 – Montante das bolsas e modo de pagamento: o montante da bolsa será de 1.200€, acrescido do seguro social voluntário correspondente ao primeiro escalão, caso o candidato opte pela sua atribuição, e de seguro de acidentes pessoais. A bolsa será paga mensalmente, através de transferência bancária. Em caso de renovação, de acordo com o ponto 3 do artigo 9.º do regulamento da FCT, o montante da bolsa pode ser alterado em função da habilitação, da experiência adquirida e da complexidade do plano de trabalhos aprovado.

5 – Instituição de acolhimento e local de trabalho: CRIA, polo FCSH/NOVA (Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa).

6 – Orientação e atividades a desenvolver: A orientação do/a bolseiro/a caberá ao Investigador Principal pelo projeto CAPSAHARA, Doutor Francisco Freire.

O/a bolseiro/a deverá desenvolver as suas atividades de I&D no âmbito do projeto CAPSAHARA, com especial enfoque para: a) gestão e prestação de contas perante a entidade financiadora; b) aquisições e contratos a celebrar no quadro do projeto; c) gestão de plataformas e bases de dados, d ) gestão do sítio de internet do projeto, e) conceção e gestão do plano de proteção de dados, f) planeamento e gestão de atividades de disseminação científica.

7 – Requisitos de admissão: a) Licenciatura ou mestrado em qualquer área científica; b) domínio da língua inglesa falada e escrita; c) domínio informático na ótica do utilizador.

8 – Formalização das candidaturas: As candidaturas deverão ser acompanhadas de Curriculum Vitae pormenorizado, cópias de Certificado/s de Habilitações (incluindo classificação nas unidades curriculares) e de elementos completos de identificação (ou, facultativamente, cópia do bilhete de identidade, cartão de cidadão ou passaporte) e uma Carta de Motivação demonstrando o interesse nesta área de atividade.

9 – Seleção: A seleção dos candidatos será efetuada por um júri constituído por:

Presidente do Júri – Francisco Freire
Vogais Efectivos – Maria Cardeira da Silva e Ana Carrapato
Vogais Suplentes  – Antónia Pedroso Lima e Manuela Raminhos

A avaliação curricular terá uma ponderação de 60% da nota final, a carta de motivação 20% e a entrevista 20%. Caso o júri opte por não entrevistar aos candidatos, a avaliação curricular corresponderá a 70% da nota final e carta de motivação a 30%.

O júri reserva-se o direito de não atribuir a BGCT caso não concorram candidatos com o perfil adequado.

10 – Fatores de seleção preferenciais:

  • Experiência em gestão de projetos europeus;
  • Domínio dos procedimentos contabilísticos e financeiros no âmbito de financiamentos europeus;
  • Domínio nos procedimentos contabilísticos da legislação portuguesa;
  • Experiência na utilização de folhas de cálculo e de bases de dados;
  • Experiência na elaboração e preparação de candidaturas a programas de financiamento europeus;
  • Boa capacidade de expressão escrita e oral;
  • Bons conhecimentos de língua francesa.

11 –  Forma de publicitação/notificação dos resultados: Os resultados finais da avaliação serão publicitados, através de lista ordenada por nota final obtida afixada em local visível e público do CRIA, sendo o candidato(a) aprovado(a) notificado através de correio electrónico.

12 – Prazo de candidatura e forma de apresentação das candidaturas: O concurso encontra-se aberto no período de 3 de março a 20 de março de 2017. As candidaturas devem ser formalizadas, obrigatoriamente, através de carta de candidatura acompanhada dos seguintes documentos: CV, fotocópia do certificado de habilitações, fotocópia do documento de identificação e outros documentos comprovativos considerados relevantes para a candidatura.

As candidaturas deverão ser enviadas por correio electrónico para o endereço manuela.raminhos@cria.org.pt; cc: ana.carrapato@cria.org.pt com a referência CRIA_CAPSAHARA_BGCT_2017.