Companhia de Diamantes de Angola (Diamang) – Serviço de Informação e Diligências: uma memória subv(m)ersa

Investigador responsável: Jorge Varanda
Grupo de investigação: Governação, Políticas e Quotidiano
Tipo de projeto: Projeto nacional
Estado: Concluído
Palavras-chave: Arquivo | Companhia Diamantes de Angola (Diamang) | Serviço informação | Digitalização


Instituição principal: CRIA
Instituições participantes: Universidade de Coimbra (DCV/FCT-UC)
Financiamento: Fundação Calouste Gulbenkian
Referência: 143142
Data de início: 01-08-16

Mais informação:

Resumo

A digitalização de parte do espólio da Diamang referente à secção Serviço de Informação e Diligências permite abrir caminhos para a consolidação de pesquisas indispensáveis para uma melhor caracterização da complexidade do contexto colonial. Esta documentação é ainda central para visibilizar sujeitos históricos locais e regionais que ao longo de quase 60 anos se relacionaram com agentes coloniais, interagindo das mais diversos modos com o domínio colonial. Tais sujeitos africanos (homens, mulheres e crianças) e ocidentais (tidos também na sua não-ortodoxia aqui com enfase nas conceções políticas) são por norma meros números nos registos coloniais. Nos arquivos do S.I.D. ganham corpo, idade, género, filiação, capacidade laboral, em suma uma biografia identitária que permite, por exemplo, compreender o impacto do colonialismo nas vidas; verificar o papel da economia mineira em (re)negociações identitárias e/ou hierarquias sociais e/ou de proeminência de certas redes; permite ver a persistência de ações subversivas e ilegais (práticas de apoio aos movimentos de libertação ou a participação em comércio ilegal de bens comerciais ou diamantes) eram persistentes. A documentação permite dar um vislumbre das dificuldades que um poderoso agente colonial como a Diamang, amiúde tido como o leviatã, tinha para controlar a área de mineração. Este tipo de análise permite pois afastar as conceções binárias de colaboração e resistência para um plano mais complexo de relações constantemente negociadas, ou seja, de engajamentos estratégicos contingenciais. Os arquivos S.I.D. são de uma riqueza histórica fora do comum, pois retratam a persistente interação entre a cultura ocidental capitalista e uma cultura oral Africana. Eles representam um importante legado do impacto do colonialismo no povo não só da antiga província da Lunda, mas também de outras regiões de Angola, e República Democrática do Congo (áreas de Kasai, Bandundu, e Katanga). Daí ser imperioso resgata-los da destruição e preserva-los, permitindo assim a acessibilidade para novos pesquisas académicas.

Investigadores do CRIA

IDNomeFunçãoProjTítuloTipo de projetoEstado
pub83*Jorge VarandaInvestigador Responsávelproj247*Companhia de Diamantes de Angola (Diamang) - Serviço de Informação e Diligências: uma memória subv(m)ersaProjeto nacionalConcluído
Outros investigadores

InvestigadorFunçãoInstituiçãoProjOutrosTitulo_PT