As relações familiares dos imigrantes em disputa: agencialidades “internas”, debates mediáticos e práticas políticas

Investigador responsável: Susana Trovão
Grupo de investigação: Circulação e Produção de Lugares
Tipo de projeto: Projeto nacional
Estado: Concluído
Palavras-chave: Dinâmicas familiares | Migrações transnacionais | Discursos mediáticos | Práticas políticas


Instituição principal: CRIA
Instituições participantes: n.a.
Financiamento: FCT
Referência: PTDC/CS-ANT/102343/2008
Data de início: 01-04-10

Mais informação: link

Resumo

As relações familiares referenciadas a populações imigrantes têm vindo a configurar uma arena privilegiada de problematização acerca dos modos “certos” e “errados” de viver em sociedades multiculturais. As suas práticas (reais ou imaginadas) constituem um foco crucial dos debates sobre a diversidade cultural e os seus limites, um objecto do discurso mediático, de intervenção política e legal (Ba04; Gr08). Em paralelo, os próprios processos migratórios tendem a introduzir instabilidade nas relações familiares dos migrantes, interpelando-os a reflectirem e a produzirem variantes ao nível das práticas, dos valores e dos significados das suas vivências familiares (BaBa06; BaBa08). Apoiado em pesquisa prévia (BaBa08, BaBa06; BaBaWi06; ChLe04; Ko04; PfTr05; BoGr03; BrVu02; Wi02; BeMoVi98; BrHi98; Fo97), o presente projecto continuará a investigar a relação entre vidas “privadas” e a esfera pública, através de um estudo comparativo acerca das dinâmicas familiares (modos específicos de articulação entre relações de género e geração) em segmentos de origem migrante que mantenham conexões transnacionais com as respectivas origens e/ou com outros núcleos diaspóricos. Através de que processos as vivências migratórias interpelam a re-interpretar e transformar valores e práticas familiares? De que modo as conexões transnacionais afectam as reflexões e as estratégias dos migrantes no âmbito familiar? Como é que a própria sociedade civil portuguesa (e, nomeadamente, os media) tendem a interpretar e a reagir a padrões de sexualidade, de género e inter-geracionais supostamente atribuídos aos migrantes? Em que medida as estruturas políticas e institucionais nacionais interferem com as relações familiares dos migrantes, bem como com as suas estratégias de integração socio-económica e cultural? Procurando responder a estas questões empíricas, a pesquisa centrar-se-á em dois tipos de dinâmicas familiares (BaBa08), cujos valores e práticas se tornaram num foco recente de debate público sobre integração (Ma07; He05). Associado sobretudo a segmentos migrantes transnacionais oriundos do Norte de África, Médio Oriente e Sul da Ásia (Ew06; Sa03; Ga02; BeMoVi98), a primeira focalização (DFa) envolve um ethos familiar forte (caracterizado por valores e práticas de família extensa, estratificação intergeracional, controlo parental, etc.) combinado com um grau significativo de escrutínio acerca do comportamento moral e sexual das mulheres (e também dos homens), relacionado com a crença (tantas vezes reforçada pela religião) de que a transgressão a certos padrões produz vergonha e ofende o prestígio familiar. Na segunda configuração (DFb), frequentemente atribuída a segmentos migrantes de origem Afro-caribeana e/ou oriundos de certas sociedades crioulas (Ro06; Mau05; Se02; Bar96), a construção social da masculinidade envolve uma forte competição em torno das performances genitais e reprodutoras masculinas, que exige comprovação em número de “conquistas” e filhos. Os capitais eróticos e gestantes são também manejados pelas mulheres jovens como uma via para negociarem algum grau de mobilidade social e segurança material. Todavia, em função da volatibilidade da relação marital, a maternidade e o laço mãe-filhos transformam-se no principal investimento identitário e fonte de respeitabilidade das mulheres, as quais assumem, tantas vezes, a total responsabilidade pelo sustento e educação dos filhos. Esta agencialidade feminina possui consequências geracionais (nas construções e práticas de género, nas identificações parentais, nas obrigações e reciprocidades baseadas no parentesco, etc.). Do ponto de vista empírico, trabalharemos com grupos migrantes cujos valores e práticas familiares possam ser concebidos, por pesquisa prévia, como formas socio-históricas e culturais da DFa (nomeadamente, com migrantes oriundos do Bangladesh e Marrocos) e da DFb (oriundos de Cabo Verde e de S. Tomé e Príncipe). Do ponto de vista metodológico, o projecto inclui: (1) quatro estudos de etnografia comparativa, empregando metodologias qualitativas complementares; (2) um inquérito comparativo focalizado em idiomas familiares e religiosos, bem como em posicionamentos e estratégias interculturais (IES, cf. BaBa06); (3) pesquisa nos media; (4) um estudo sobre intervenções políticas e práticas institucionais. Pesquisando a influência dos valores culturais e das conexões transnacionais nos processos de integração, as dificuldades e tensões deles emergentes, quer para as sociedades de acolhimento, quer para as próprias relações familiares (presenciais e à distância) dos migrantes, o projecto visa contribuir para o aprofundamento da articulação teórica entre parentesco e migração. Explorando o interface entre vidas migratórias, construções mediáticas e práticas políticas, a pesquisa permitirá, porventura, evidenciar algumas dimensões específicas do contexto nacional no que respeita ao debate público e à intervenção política sobre as relações familiares dos migrantes.

Investigadores do CRIA

IDNomeFunçãoProjTítuloTipo de projetoEstado
pub180*Susana TrovãoInvestigador Responsávelproj8*As relações familiares dos imigrantes em disputa: agencialidades "internas", debates mediáticos e práticas políticasProjeto nacionalConcluído
pub136*Marta Vilar RosalesInvestigadorproj8*As relações familiares dos imigrantes em disputa: agencialidades "internas", debates mediáticos e práticas políticasProjeto nacionalConcluído
pub87*José Gabriel Pereira BastosInvestigadorproj8*As relações familiares dos imigrantes em disputa: agencialidades "internas", debates mediáticos e práticas políticasProjeto nacionalConcluído
pub89*José MaprilInvestigadorproj8*As relações familiares dos imigrantes em disputa: agencialidades "internas", debates mediáticos e práticas políticasProjeto nacionalConcluído
pub177*Sónia RamalhoBolseiroproj8*As relações familiares dos imigrantes em disputa: agencialidades "internas", debates mediáticos e práticas políticasProjeto nacionalConcluído
pub185*Umme SalmaBolseiroproj8*As relações familiares dos imigrantes em disputa: agencialidades "internas", debates mediáticos e práticas políticasProjeto nacionalConcluído
pub186*Vanessa de JesusBolseiroproj8*As relações familiares dos imigrantes em disputa: agencialidades "internas", debates mediáticos e práticas políticasProjeto nacionalConcluído
pub214*Sandra AraújoBolseiroproj8*As relações familiares dos imigrantes em disputa: agencialidades "internas", debates mediáticos e práticas políticasProjeto nacionalConcluído
pub264*Teresa CostaBolseiroproj8*As relações familiares dos imigrantes em disputa: agencialidades "internas", debates mediáticos e práticas políticasProjeto nacionalConcluído
pub268*Daniela RodriguesBolseiroproj8*As relações familiares dos imigrantes em disputa: agencialidades "internas", debates mediáticos e práticas políticasProjeto nacionalConcluído
Outros investigadores

InvestigadorFunçãoInstituiçãoProjOutrosTitulo_PT