Adesão terapêutica na diabetes: relações, significados e comportamentos

Investigador responsável: Marta Maia
Grupo de investigação: Governação, Políticas e Quotidiano
Tipo de projeto: Pós-doutoramento
Estado: Em curso
Palavras-chave: Diabetes | Gestão terapêutica | Adesão terapêutica | Comportamentos de saúde | Doença crónica


Instituição principal: CRIA
Instituições participantes: n.a.
Financiamento: FCT
Referência: SFRH/BPD/109719/2015
Data de início: 01-06-16

Mais informação:

Resumo

A diabetes, sobretudo a de tipo 2, apresenta uma prevalência crescente em Portugal e no mundo, a par com mudanças de estilos de vida e comportamentos alimentares. O desenvolvimento e a gestão desta doença dependem em grande medida dos comportamentos individuais. Reportando-nos a este problema de sociedade, queremos perceber o que se joga em torno da adesão terapêutica, que está no centro desta questão de saúde pública. Queremos, mais concretamente, investigar as estratégias utilizadas pelos atores sociais, dos profissionais de saúde aos doentes e sua envolvência, para lidar com a diabetes e os cuidados de saúde que exige, e as lógicas que lhe são subjacentes. A fim de definir políticas de saúde de forma racional e eficiente é necessário compreender os comportamentos e as práticas de saúde do ponto de vista de cada ator social nos sentidos atribuídos e nos diversos papéis que desempenham.

Investigadores do CRIA

IDNomeFunçãoProjTítuloTipo de projetoEstado
pub130*Maria Manuel QuintelaOrientador/Supervisorproj180*Adesão terapêutica na diabetes: relações, significados e comportamentosPós-doutoramentoEm curso
pub134*Marta MaiaBolseiroproj180*Adesão terapêutica na diabetes: relações, significados e comportamentosPós-doutoramentoEm curso
Outros investigadores

InvestigadorFunçãoInstituiçãoProjOutrosTitulo_PT
Cristiana BastosOrientador/SupervisorICS-ULproj180*Adesão terapêutica na diabetes: relações, significados e comportamentos