A vacinação: sociedade e administração do corpo: abordagens antropológicas

Investigador responsável: Manuela Ivone Cunha
Grupo de investigação: Governação, Políticas e Quotidiano
Tipo de projeto: Projeto nacional
Estado: Concluído
Palavras-chave: Vacinação | Corpo e saúde | Incerteza e risco | Etnografia


Instituição principal: CRIA
Instituições participantes: Universidade do Minho
Financiamento: FCT
Referência: PTDC/ANT/71637/2006
Data de início: 01-09-07

Mais informação: link

Resumo

Amplamente encarado como a solução global para um conjunto de problemas de saúde pública, o princípio da vacinação universal tem vindo a ser destabilizado por mudanças na relação com a imunização. Apesar de percepções comuns tenderem a associar a não vacinação a uma localização exótica e a uma racionalidade científica inacabada, têm-se registado fenómenos de declínio vacinal que contrariam os laivos evolucionistas deste quadro de entendimento. Longe de constituírem um resíduo anacrónico condenado a desaparecer, a emergência de práticas de não vacinação participa de transformações sociais mais abrangentes abrindo caminho a que se contraponham ao princípio da vacinação universal aquilo que parecem ser noções de imunidade personalizada. No entanto, a investigação etnográfica tem apontado para a necessidade de ultrapassar abordagens assentes em dimensões demasiado estáticas e genéricas de percepção do risco, relação ciência-sociedade e confiança no Estado e nas instituições globais. O modo como o risco joga na nossa razão prática é mediado por perspectivas culturais e experiências pessoais, por processos sociais, bem como pela relação com instituições de saúde. Além disso, a não vacinação não emerge exclusivamente no contexto de controvérsias científicas episódicas em torno de uma ou outra vacina – controvérsias essas que são elas próprias formuladas de maneira bem diversa segundo os países -, mas assume uma variedade de formas insuficientemente estudadas e comparadas em diferentes planos, nacionais e internacionais. É nosso objectivo identificar o espectro de variação das práticas de imunização, através de investigação etnográfica conduzida num conjunto de contextos de dois países (Portugal e França) com diferentes histórias vacinais e envolvimento público com o saber científico. Tais contextos são diversificados segundo linhas regionais, de etnicidade, de corpos de ideias implicados em sistemas de alimentação, e envolvem diferentes protagonistas das práticas e representações de imunização (utilizadores pertencendo a meios sociais e profissionais diversos, associações cívicas e movimentos de cidadania, profissionais de saúde e redes científicas). Esta diversificação não aspira a expressar representatividade estatística mas a identificar os temas-chave que intervêm na aceitabilidade da vacinação tal como emergem em diferentes públicos. Pretende-se assim caracterizar as formas e compreender o sentido de que se revestem as práticas de não vacinação a partir das perspectivas específicas geradas pelo terreno, que serão depois confrontadas numa análise comparativa. Esta análise estabelecerá semelhanças e diferenças significativas no modo como diferentes pessoas se relacionam com a imunização, o risco, o consenso e a dissensão. Ela gerará também pistas comparativas acerca de transformações no âmbito da administração do corpo e ainda no âmbito de aspectos das sociedades contemporâneas com os quais tais transformações ressoam. O tipo de quadro comparativo adoptado neste projecto requer estratégias metodológicas diversificadas que variam consoante os contextos a estudar: desde investigação historiográfica até à participação em grupos de discussão na internet, de trabalho de campo assente em observação participante em vários locais a entrevistas narrativas em profundidade e biografias parentais envolvendo entrevistados seleccionados a partir de uma amostra etnográfica constituída por via de técnicas “bola de neve”.

Investigadores do CRIA

IDNomeFunçãoProjTítuloTipo de projetoEstado
pub102*Manuela Ivone CunhaInvestigador Responsávelproj3*A vacinação: sociedade e administração do corpo: abordagens antropológicasProjeto nacionalConcluído
pub141*Mónica SaavedraInvestigadorproj3*A vacinação: sociedade e administração do corpo: abordagens antropológicasProjeto nacionalConcluído
pub188*Virgínia Henriques CaladoInvestigadorproj3*A vacinação: sociedade e administração do corpo: abordagens antropológicasProjeto nacionalConcluído
pub74*Jean-Yves DurandInvestigadorproj3*A vacinação: sociedade e administração do corpo: abordagens antropológicasProjeto nacionalConcluído
Outros investigadores

InvestigadorFunçãoInstituiçãoProjOutrosTitulo_PT
Susana NoronhaInvestigadorproj3*A vacinação: sociedade e administração do corpo: abordagens antropológicas
Maria José Casa-NovaInvestigadorproj3*A vacinação: sociedade e administração do corpo: abordagens antropológicas